segunda-feira, 30 de outubro de 2017

VOCÊ SABE O QUE É UM JARDIM SENSORIAL?



Foto da Internet


Como fazer um jardim sensorial dentro de casa
As plantas dão vida para nossa casa, não importa se estão na parte interna ou externa, é sempre bom tê-las por perto. 
O projeto de jardim sensorial pode ser feito dentro de casa, mas claro, também na varanda, no quintal, em qualquer espaço que você resolva dedicar para ter mais contato com a natureza. A ideia desse tipo de projeto é estimular os cinco sentidos: gustação, audição, olfato, tato, além da visão, que estamos mais acostumados a usar quando o assunto é falar da beleza das plantas.
Esse conceito de jardim sensorial está muito associado ao Feng-Shui e também vem sendo praticado pelos especialistas em jardinagem orgânica. 
As Vantagens de Se Ter Um Jardim Sensorial em Casa
O jardim sensorial tem como um grande diferencial o fato de dar a oportunidade as pessoas de interagir ainda mais com o meio ambiente. Sem falar que a ideia de “usar” os cinco sentidos, faz com que exista um equilíbrio maior neste contato, aguça cada um dos sentidos, é considerado praticamente uma forma de terapia.
Sem falar, que o jardim sensorial desperta o aprendizado. Sendo assim, um maior número de pessoas ficam mais próximas da natureza, quando estariam bem longe. Para isso, basta fazer o cultivo e criar um jardim priorizando o uso dos 5 sentidos para interagir com ele. Você vai aprender aqui como fazê-lo.
Sobre as origens do jardim sensorial, ele as tem na cultura oriental. A ideia central desse projeto é aquela de misturar as mais variadas texturas, espécies, para estimular o tato; entrar com fluxos de água, pequenas cascatas ou aquários para estimular a audição; para aguçar a visão são usadas muitas flores e folhagens; enquanto para o olfato a mistura de ervas e os seus aromas darão o toque para o espaço e por fim, a gustação, colocando entre essas ervas, aquelas mais deliciosas e também algumas plantas comestíveis.
Plantas Para Aguçar Os 5 Sentidos: O Que Colocar no Jardim
Segundo os especialistas em projetos de jardins sensoriais, o ponto chave para que ele funcione é a variedade. Quanto maior for o número de espécies, mais legal ficará o seu projeto. Então, algumas dicas para não errar:
As plantas aromáticas são essenciais para que um jardim seja realmente sensorial e lhe dê tudo aquilo que é necessário para aguçar os sentidos.
No caso do tato é muito importante o cuidado na escolha para garantir espécies que tenham folhas que apresentem texturas diferentes.
A beleza, para a visão, ficará por conta de lindas flores e folhagens, sempre, quanto mais variado, melhor.
Já a audição precisa ser contemplada com algum objeto que garanta o barulho da água. Uma pequena fonte, com certeza, é o melhor caminho.
A dica dos paisagistas é que você não precisa montar todo o jardim em um único ponto da casa. O que seria um problema para as pessoas que moram em apartamento. A dica é fazer um pequeno cantinho para cada parte do seu jardim sensorial, aproveitando pequenos espaços.
Dicas Para Cada Um dos Sentidos: Como Fazer
🌿1- Visão: os olhos precisam se deslumbrar com aquilo que estão vendo, então, escolha muitas variedades com folhagens bonitas, mas também pense em variar nos tamanhos e nas formas. As cores também, quanto mais forem, melhor. Dicas de plantas que poderão ser usadas para dar o efeito “visão” que o seu jardim sensorial precisa: camelia japônica, crisântemos, gerânios, violetas, flor-de-cera, cavalinha, calêndula, são alguns exemplos.
🌿2- Olfato: o seu jardim sensorial tem que perfumar e as ervas aromáticas são perfeitas para dar esse toque especial, aquelas usadas para temperar ou até mesmo para fazer chá. Elas com certeza irão estimular o olfato. Veja a dica de algumas plantas que vão colaborar com a parte do olfato do seu jardim sensorial: orégano, camomila, tomilho, hortelã, erva-doce, alecrim, funcho e manjericão, são alguns exemplos. Algumas flores também são muito perfumadas e podem ajudar nesta parte do olfato, como: as gardênias, os jasmins que tem aroma de limão, as orquídeas sharry baby que remetem ao cheiro de chocolate, o capim-limão, as trepadeiras com perfume de tutti-frutti e a deliciosa e perfumada lavanda. 
🌿3- Tato: esse é aquele contato que é feito com as mãos, tem que sentir para entender a beleza das plantas, por isso, para que o toque faça essa ligação é necessário usar espécies como as crassulaceaes e as suculentas. Também vale a pena ter alguns tipos de cactos, assim como plantas que possuam folhas aveludadas, um bom exemplo, é a veludo-roxo. Mais algumas ideias para o tato no seu jardim sensorial: tuia-limão e tuia-holandesa e corações emaranhados. Ambas são sempre usadas em projetos de profissionais de paisagismo especializados em jardins sensoriais.
🌿4- Paladar: para sentir com o esse sentido só mesmo experimentando e neste ponto, as ervas aromáticas são perfeitas para o seu jardim sensorial. Use muitos temperos, que depois ainda poderão ser usados nas suas receitas, mas não só, ervas para chá de infusão, além das pequenas árvores frutíferas. Você pode ter morangos, laranjinha, tomatinhos e também as plantas comestíveis. 
🌿5- Audição: para completar a audição, como já foi dito anteriormente ela deve ser aguçada com barulho da água, que pode ser conseguido usado pequenas fontes ou mini-cascatas, sem falar que essa é a parte do seu jardim que servirá para relaxar, tranquilizar. São objetos facilmente encontrados em lojas que vendem artigos para jardins ou produtos naturais.
Para completar é só escolher o lugar ou lugares certos para fazer o jardim sensorial dentro de casa, colocar as plantas em vasos bonitos e fora do alcance de crianças e animais domésticos e pronto, você terá a natureza mais perto.

Fonte Internet

terça-feira, 24 de outubro de 2017

ORÉGANO BENEFÍCIOS PARA SAÚDE



https://www.facebook.com/artemarymariana/








CHÁ DE ORÉGANO



  1. Coloque uma colher de sopa de folhas de orégano, secas ou não, numa xícara;
  2. Esquente uma xícara de água e desligue assim que surgirem as primeiras bolhas de fervura;
  3. Despeje a água na xícara contendo o orégano e tome assim que esfriar.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

CACTOS






Um dos problemas de quem viaja para longe é deixar as plantas sem cuidado por longos períodos de tempo. Mesmo com soluções de produtos auto irrigáveis que temos hoje no mercado, que tal ter algumas plantas que se dão bem sem muitos cuidados!?

O que são e como são os cactos

Os cactos são perfeitos nesse sentido de serem (quase) independentes. Como são originários de ambientes quentes e áridos, resistem bem a ambientes estressantes. Por conta disso, exigem
pouca irrigação, fertilização e manutenção, como veremos a seguir. São 84 gêneros e 1400 espécies nativas das Américas e são frequentemente utilizadas como plantas ornamentais e na agricultura.
A fotossíntese do cacto acontece no caule e é nele que a água é armazenada. Outra característica notável é a presença de uma substância cerosa na superfície do caule que faz com que a água não se espalhe pela superfície, escorrendo ao invés disso e indo direto para a terra para ser absorvida pelas raízes. Com a evolução, as folhas se tornaram espinhos, que por sua vez não são venenosos mas ainda podem machucar.

Cactos como objetos de decoração

A aparência grosseira dos cactos cria um lindo contraste em ambientes modernos. Diversas combinações de espécies podem ser colocadas dentro de um mesmo vaso (mini-jardins) ou compor jardins elaborados com ótimos resultados, dada a diversidade dessas plantas. Isso acontece pois existem diversas espécies e a grande maioria possui flores e frutos. Essa última característica também atrai pássaros quando os cactos são cultivados em ambientes externos.
Se você nunca viu seu cacto florir, se prepare, pois podemos afirmar que todas, todas as flores de cactos são lindas e diferentes. Depois de realizar vários testes a Plantei indica o produto Forth Cactos como a melhor opção do mercado para tal finalidade, após o uso tivemos grandes surpresas, assistindo a floração de cactos que nunca tinham florido.
No Pinterest você pode ver diversas ideias de decoração com os mais diversos tipos de cactos e de vasinhos em vários cômodos da casa.

Cultive cactos agora mesmo!

Cultivar cactos pode ser bastante divertido e você corre o risco de ter quase uma centena dessas pequenas plantas espalhadas pela casa. Vejamos 10 passos para um correto cultivo:
1. Escolha um prato ou tigela rasos. Em ambientes úmidos opte por vasos rasos de cerâmica pois este material poroso faz com que a água evapore mais rápido.
2. Tenha terra para cactos, cascalho ou areia, adubo com nitrogênio e fósforo.
3. Escolha seu cactos preferidos. Algumas dicas de espécies para cultivo em casa: figueira da Índia, alfineteiro e rebutia.
4. Coloque seus cactos na terra usando luvas para não se machucar. Aperte a terra ao redor do cactos apenas o suficiente para que ele fique em pé.
5. Coloque uma camada de cascalho ou areia sobre a terra ao redor do cactos.
6. Coloque a planta em um lugar quente de modo que receba sol de quatro a seis horas por dia. A ausência de sol faz a planta não florir. Não deixe ele em locais abafados.
7. Molhe os cactos uma vez por mês até a água sair pela drenagem do vaso. No inverno não regue, pois o cacto entra em repouso e a água pode facilitar o desenvolvimento de bactérias e fungos.
8. Fertilize-o com o adubo diluído em água durante a primavera e o verão.
9. Faça o replantio quando observar que o desenvolvimento está lento. Isso é sinal que as raízes não tem espaço para se desenvolver ou que o substrato está esgotado.
10. Caso você identifique alguma praga como cochonilhas ou pulgões, apenas retire a planta do vaso e limpe com uma escova macia e sabão neutro até eliminar todos os vestígios. Deixe então ele secar por cinco dias e depois replante-o em um novo vaso com um novo substrato.
Cactos parecem complicados mas não são. Siga nossas dicas de cultivo que certamente sua planta irá vigorar e decorar sua casa.

Fonte Internet...

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

CINCO MOTIVOS PARA TER CACTOS EM CASA


Foto Mary_Mariana






Pensa em cultivar uma planta, mas falta tempo para cuidados intensos? Conheça uma espécie muito resistente: cactos! Confira dicas sobre os cuidados.


Se você não leva muito jeito com plantas ou sofre com a correria no dia a dia, saiba que existe uma espécie perfeita para o seu estilo de vida: os cactos. Eles podem ser encontrados em diversos tamanhos e, com certeza, você vai descobrir um ideal para qualquer ambiente do seu lar. Para convencer de vez que é possível dar um toque de verde na casa, sem levar junto muita preocupação, listamos cinco ótimas razões para você adquirir já um exemplar:

A área externa é perfeita para estas espécies
1. Frequentemente você se esquece de molhar as plantas ou simplesmente não sobra tempo? Saiba que os cactos têm uma forma de armazenar água em quantidades muito maiores do que outras espécies. A questão aqui é o contrário: se você regá-los com uma maior frequência do que entre sete ou dez dias, eles podem até morrer.
2. Se sua casa é muito quente e o sol é intenso em algum período do dia, deixe seu cacto exatamente nesse lugar. Não, isso não é nenhuma maldade! Essa espécie adora receber luminosidade direta por horas. Então, não precisa ter dó. A planta ficará cada dia mais bonita.
3. A variedade de tamanhos da família dos cactos permite que você tenha um na sala de seu apartamento ou em um enorme jardim. Dos míni aos de grande porte, todos conseguem viver em vasos. Quando o espaço acaba, a planta estaciona o crescimento, mas o ideal é substituir os vasos por outros maiores, para que a planta possa crescer.
4. Quer mais? Os cactos não precisam ser podados! Quando essa espécie cresce muito, ela não perde sua forma característica. Se você decidir cortá-lo um pouco, ele pode até ficar com um aspecto bem estranho. As versões pequenas da planta não precisam de nenhum tipo de corte.

5. É sempre bom ter um pedacinho da natureza em casa! Plantas que exigem muitos cuidados podem não ser a melhor opção para um dono inexperiente, mas o cacto proporcionará a deliciosa sensação de conviver com plantinhas no lar, sem correr o risco de ele não resistir à sua rotina.


terça-feira, 12 de setembro de 2017

TORTA VEGANA DE PALMITO COM MASSA DE GRÃO DE BICO


Foto de celular
Mary_Mariana


Ingredientes para a massa:

– 2 xícaras de grão de bico cozido
– 2 colheres de sopa de óleo vegetal
– 1 colher de chá de sal

Ingredientes para o recheio:

– palmito (medida de 2 vidros)
– ¼ xícara de azeitonas picadas
– 1 cebola grande picada
– 2 dentes de alho picados
– 2 colheres de sopa de óleo de milho
– 3 colheres de biomassa de banana verde
– 3 colheres de extrato de tomate
– sal e pimenta a gosto
– tomate cereja para decorar

Modo de preparo:

– Em um processador ou mixer, bata todos os ingredientes da massa até formar uma pasta grossa e homogênea. Se necessário, acrescente um pouco de água (1/4 de xícara) para ajudar o processador a triturar;

– Unte uma forma de fundo removível de aproximadamente 25 cm e forre o fundo e a lateral. Leve ao forno pré-aquecido a 20°C por 10 minutos;

– Enquanto a massa estiver assando, prepare o recheio. Em uma panela grande, refogue a cebola no óleo até ficar translúcida e acrescente o alho. Na sequência, adicione o palmito picado e as azeitonas, misture bem e agregue o extrato de tomate. Deixe cozinhar um pouco e adicione a biomassa. Mexa bem até atingir um recheio cremoso. Se necessário, coloque mais biomassa. Acerte o sal e a pimenta e desligue;

– Transfira o recheio para a massa já assada. Espalhe bem e finalize com tomatinhos laminados;

– Leve ao forno a 200°C por cerca de 20 minutos ou até as bordas da massa ficarem douradas e os tomates murcharem.

(rendimento: 1 torta)
Dica da chef:
Caso não tenha biomassa, engrosse o recheio com 2 colheres de amido de milho com ½ copo de água. Coloque na mistura após o extrato, mexendo bem até que o recheio fique cremoso.
*Por Chef Desiree Maistro
De acordo com a chef, essa receita de torta vegana de palmito é funcional, não contém glúten, lactose, nem açúcar refinado. Além disso, fica muito saborosa e é fácil de fazer. Confira!
Fonte: GQ

http://www.mimiveg.com.br/torta-vegana-de-palmito-com-massa-de-grao-de-bico/